domingo, 11 de julho de 2010

Répteis - parte 2

ONDE VIVEM OS RÉPTEIS
Assim como os anfíbios, os répteis são animais ectotérmicos. Isto significa que eles não produzem boa parte da temperatura de seu corpo, por isso, são dependentes de fontes externas de calor. Por esta razão, eles são muito sensíveis à variações de temperatura, o que faz com que a maior concentração de répteis aconteça em locais próximos aos trópicos e à medida que nos aproximamos dos pólos, encontraremos cada vez menos espécies. As tartarugas e crocodilos são, na sua maioria, aquáticos, enquanto os lagartos e serpentes são na maior parte terrestres e arborícolas. Existem exceções interessantes: algumas tartarugas não apenas vivem longe da água, mas vivem em regiões desérticas e algumas serpentes marinhas têm uma existência totalmente aquática.

INTERESSANTE
Interessante: No Brasil, existe um valoroso trabalho de preservação de uma espécie réptil que quase entrou em extinção. Numa parceria com o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), a Fundação Pró-Tamar realiza o monitoramento de mil quilômetros de praia, acompanhando a reprodução desde o nascimento até o desenvolvimento das tartarugas marinhas. O Projeto Tamar é reconhecido no mundo todo como um exemplo de trabalho voltado para a preservação das tartarugas marinhas.

EVOLUÇÃO

O primeiro verdadeiro réptil é categorizado como Anapsídeo, tendo um crânio sólido com buracos apenas para boca, nariz, olhos, ouvidos e medula espinhal.
Pouco depois do aparecimento dos répteis, o grupo dividiu-se em dois ramos. Um dos quais evoluiu para os mamíferos, o outro voltou a dividir-se nos lepidossauros (que inclui as cobras e lagartos modernos e talvez os reptis marinhos do
Mesozóico) e nos arcossauros (crocodilos e dinossauros). Esta última classe deu origem também às aves.
Os répteis constituem o primeiro grupo de vertebrados adaptados a vida em lugares secos da Terra. A pele seca, a córnea e as escamas resistem a perda de umidade do corpo e facilitam a vida em superfícies ásperas. O nome da classe se refere ao modo de locomoção: reptum, que significa rastejar e o estudo dos répteis é chamado de herpetologia (do grego herpeton, réptil).

BIBLIOGRAFIA
www.wikipédia.org
www.portalbrasil.net
www.todabiologia.com

Os Répteis



Os répteis constituem uma classe de animais vertebrados tetrápodes e ectotérmicos, ou seja, não possuem temperatura corporal constante. São todos amniotas (animais cujo embriões são rodeados por uma membrana amniótica), característica que permitiu que os répteis ficassem independentes da água para reprodução. Os répteis atuais são representados por quatro ordens:

  • Ordem Crocodilia - crocodilos, gaviais e jacarés: 23 espécies.

  • Ordem Rhynchocephalia - tuataras (da Nova Zelândia): 2 espécies.

  • Ordem Squamata – lagartos (como o camaleão) e serpentes: aproximadamente 7.600 espécies.

  • Ordem Testudinata - ( tartarugas, jabutis e cágados): aproximadamente 300 espécies.

Os dinossauros, extintos no final do Mesozóico, pertencem à super-ordem Dinosauria, também integrada na classe dos répteis.

Encontrados em todos os continentes (os répteis), exceto na Antártica. Por não possuírem uma temperatura corporal constante, são ectotérmicos e necessitam do calor externo para regulação da temperatura corporal, por isso habitam ambientes quentes e tropicais. Até um certo ponto, conseguem regular ativamente essa temperatura corporal, que é altamente dependente da temperatura ambiente. A maioria das espécies de répteis são carnívoras e ovíparas (botam ovos). Algumas são ovovíparas, e algumas poucas realmente vivíparas.





  • A pele desses animais não é molhada como a dos Anfíbios, mas pode apresentar escamas ou constituir couraças ou armaduras.

  • As tartarugas possuem uma pele semelhante a um escudo.
  • As serpentes apresentam escamas.
  • Os jacarés possuem uma pele endurecida em forma de armadura.
  • As várias espécies de lagartos apresentam peles de diferentes cores.
  • As serpentes mostram tipos muito interessantes de peles, geralmente bastante coloridas e algumas vezes isso também ocorre na cobertura das tartarugas.
  • Os répteis se distinguem dos Anfíbios pelo fato de possuírem pulmões desde o começo de suas vidas.
  • Eles não se submetem a transformações tal como aquelas realizadas pelos eles, pois não mudam do ambiente aquoso para o sólido, para a terra firme.Os jovens Répteis saem da casca de seus ovos e entram diretamente em contato com o âmbito terrestre.
  • Com exceção das serpentes, os demais Répteis possuem membros. As serpentes também possuem membros durante a vida embrionária, mas eles vão sendo perdidos durante o desenvolvimento do animal, ainda dentro do ovo.
  • Possuem pulmões e pernas e não passam pelo estágio de peixe durante uma época do desenvolvimento. Os Anfíbios ainda possuem uma alternância de um estágio análogo ao do peixe e outro estágio em terra firme.
  • Os Répteis decidiram ser habitantes da terra, mas ainda temuma conexão com o habitat aquático.
  • O Sistema circulatório dos Répteis é diferente dos Anfíbios. Estes desenvolvem 3 câmaras cardíacas e os Répteis 4. Mas, apesar do sistema circulatório dos Répteis ser ainda mais evoluído do que o dos Anfíbios, este apresenta uma mistura de sangue venoso e arterial em grande quantidade.
  • São animais de sangue frio e a temperatura do sangue oscila em função do calor e do frio. A temperatura dos Répteis ainda depende do meio ambiente. Eles não possuem sangue quente como os Pássaros e os Mamíferos e gostam de aquecer-se ao Sol.
  • As serpentes, os lagartos e os crocodilos apreciam muito o calor do Sol. Os Anfíbios são muito diferentes em relação a isso. Eles preferem a penumbra e locais úmidos.
  • Apreciam lugares secos. As serpentes e os crocodilos colocam ovos com casca dura de carbonato de cálcio, tal como os pássaros. Possuem muitas características em comum com os Pássaros. A serpente é o ser que mais representa o grupo dos Répteis.
Bibliografia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/R%C3%A9pteis

http://www.google.com.br/images?hl=pt-BR&source=imghp&q=R%C3%A9pteis&gbv=2&aq=f&aqi=g3&aql=&oq=&gs_rfai=

http://www.animalshow.hpg.ig.com.br/htm




domingo, 4 de julho de 2010

Aves





As aves são animais vertebrados que podem ser facilmente distinguidos pela presença de penas. A pena é uma característica exclusiva desses animais, está presente em todas as espécies do grupo, são formadas de queratina, que ajudam a conservar o calor do corpo. Além disso, as aves não possuem dentes, são endotérmicas e apresentam um metabolismo elevado. Sua pela é seca e sem glândulas, com excessão da glândula uropigiana, encontrada na região da cauda que produz uma secreção oleosa.


Adaptações para o vôo:

As aves possuem diversas adaptações para o vôo que estão relacionadas ao formato aerodinâmico e à redução do peso do corpo. A presença de membros anteriores, transformados em asas, e de penas são algumas dessas adaptações. A pena é uma estrutura leve, mas ao mesmo tempo flexível e resistente. Além de atuar no vôo, é também um importante isolante térmico. Seus ossos são pneumatizados, que possuem no interior espaços que se comunicam com os sacos aéreos, servindo para ventilação, bombeando o ar para os pulmões e recebem o calor da ave que saem pela traqueia. Os sacos aéreos contribuem para a redução da densidade das aves, além de promoverem a refrigeração interna e atuarem nas trocas gasosas durante a respiração. As aves não possuem bexiga urinária, nem dentes contribuindo para a redução do peso. Há presença de quilha, expansão do osso externo, na qual se prendem os músculos que movimentam as asas.


Reprodução:

Fecundação interna, possuem um ovo terrestre com uma casca protetora externa e internamente, encontram-se os anexos embrionários. As aves são animais ovíparos, botam ovos que completam seu desenvolvimento fora do corpo materno.

Digestão:

A ausência de dentes impede que as aves triturem o alimento na boca, antes de engolir. Esta função é assumida pela moela,( região do estômago cujas paredes são dotadas de músculos fortes ). Na moela os alimentos são triturados e esmagados, com isso é realizada a digestão mecânica dos alimentos. Algumas espécies armazenam pedras na moela, que aumentam o atrito e auxiliam na trituração do alimento.
Possuem um papo, onde corresponde a uma dilatação da porção posterior do esôfago servindo para armazenar, temporariamente, o alimento coletado.

Excreção:

Rins metanéfricos, urina semi-sólida, ácido úrico e sem bexiga. A excreção é feita através de uma cloaca e ânus terminal.

Órgãos dos sentidos:

Possuem a visão e a audição bem desenvolvidas, são essenciais para um deslocamento eficiente no ar, durante o vôo. Já o olfato é pouco desenvolvido.

Sistema Nervoso:


É bastante desenvolvido, principalmente as estruturas relacionadas com o equilíbrio e com a orientação espacial, como o cerebelo. O paladar e o olfato são muito pouco sensíveis, ao contrário da visão e da audição. Possuem, também, 12 pares de nervos cranianos.

Sistema Circulatório:

Fechada. Possuem compartimentos bem definidos: coração, artérias, veias, capilares e o sangue.

Bibliografia:
http://www.portalbrasil.net/educacao_seresvivos_vertebrados_aves.htm


http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos3/bioaves.php

Imagem:
fonte : http://www.smashboards.com/showthread.php?t=251565

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Mamíferos



  • Os mamíferos são da classe dos vertebrados e possuem como característica principal, glândulas mamárias que nas fêmeas produzem leite que serve de alimento para os seus filhotes. Possuem também pêlos ou cabelos. O cérebro controla a temperatura corporal (que é constante por serem animais endotérmicos), o sistema circulatório incluindo o coração. Os mamíferos possuem características que não aparecem em outros animais, porém as aves compartilham com eles algumas delas. Por exemplo: alta taxa metabólica, capacidade sensorial, enorme versatilidade ecológica, entre outras características ( isso quer dizer que essas características se desenvolveram independentemente nesses grupos).


    Os mamíferos tem características exclusivas que caracteriza um reino, gênero ou espécie. Essas características exclusivas possuem o nome de autopomorfías.
    Alguns exemplos:

  • Glândulas mamárias

  • Viviparidade (animais cujo embrião se desenvolve dentro do corpo da mãe) obrigatória. Exceto nos monotremados.

  • Diferenciação regional da coluna vertebral.

  • Crânio bicôndilo.

  • Caixa craniana aumentada.

  • Coração de quatro câmaras (2 trios e 2 ventrículos).

  • Mandíbula composta por um único osso, o dentário.

  • Presença de dentes molares.

  • Possui todos os sistemas completos e reprodução sexuada.

  • Os mamíferos apresentam um número pequeno de espécies em relação aos peixes, aves, répteis, anfíbios, moluscos...

  • O tamanho corpóreo dos mamíferos é muito variável indo da baleia-azul ao morcego-nariz-de-porco-de-kitti.

  • Entre outras características.

SISTEMA DIGESTIVO: O sistema digestivo é completo. Na boca, há a língua e vários tipos de dentes(incisivos, caninos, pré-molares e molares). O estômago é simples, pórem nos ruminantes possui quatro câmaras (pança, barrete, folhoso e coagulador). Só os monotremos possuem cloaca; os demais possuem ânus anexos do sistema digestivo: fígado, pâncreas e glândulas salivares. O trajeto do alimento inicia-se na boca onde é mastigado e misturado com saliva; desce pelo esôfago e dirige-se à primeira câmara, o rúmem ou pança. Em seguida, vai para o retículo ou barrete, onde é transformado em bolinhas que serão regurgitadas. Após a ruminação, o alimento é novamente deglutido, dirigindo-se, agora ao omaso ou folhoso, onde ocorre a absorção de água. Em seguida, vai para o único compartilhamento semelhante ao dos outros mamíferos, o abomaso ou coagulador. Saindo do estômago, o bolo alimentar agora segue um trajeto igual ao dos demais mamíferos. São ruminantes: boi, girafa, camelo, lhama, veado, etc. Os mamíferos possuem as mais diferentes dietas.




SISTEMA RESPIRATÓRIO: Respiração pulmonar, laringe com cordas vocais (exceto nas girafas), diafragma separando os pulmões e o coração da cavidade abdominal.

SISTEMA CIRCULATÓRIO: A circulação é fechada, dupla e completa. É formado pelo coração e vasos sanguíneos. O sangue carregado de oxigênio circula pela metade esquerda do coração e o sangue rico em gás carbônico circula pela metade direita. Não havendo a mistura.

SISTEMA NERVOSO: O SNC é constituído pelo encéfalo e pela medula espinhal. O encéfalo é bem desenvolvido e possui dois hemisférios subdivididos em lobos. Possuem os cinco sentidos, visão (olhos protegidos por pálpebras móveis), olfato (muito desenvolvido) , paladar (na língua localizam-se receptores do gosto em papilas especializadas), tato e audição (ouvidos com pavilhão auditivo externo carnudo e móvel).

REPRODUÇÃO: Os machos apresentam pênis, testículos protegidos por uma bolsa escrotal, fecundação interna e ovos. Possuem também, placenta com cordão umbilical, ligando a mãe e o filho. O filhote é alimentado pelo leite materno produzido nas glândulas mamárias.

EXCREÇÃO: O sistema urinário é formado por dois rins e pelas vias urinárias. Os rins funcionam como filtros. Sua função é retirar resíduos do sangue formadores da urina que ficam armazenados na bexiga e saem pela uretra.


HABITAT: Os mamíferos são animais que conseguem viver em qualquer lugar da Terra, com as temperaturas mais variadas. A sua maioria habita a terra mas existem mamíferos aquáticos não só de água salgada mas doce também.





Os mamíferos se dividem em três grandes grupos quanto à reprodução:




  • Monotrématos: Animais que colocam os ovos como os répteis, nasce um embrião que se desloca para uma bolsa para terminar o seu desenvolvimento lambendo o leite materno, porque não existe mamilos. Ex: Ornitorrinco.



  • Marsupiais: Não existe placenta para nutrir o embrião, então quando ele nasce nao está bem desenvolvido. As fêmeas possuem um sistema reprodutor "duplo", com dois úteros e duas vaginas laterais. Ex: Cangurus.



  • Placentários: Os ovos amnióticos são retidos no útero da mãe e alimentados com a ajuda da placenta. Os filhotes nascem com um grau de desenvolvimento superior ao dos marsupiais. Ex: Ser humano.




Bibliografia: http://www.animalshow.hpg.ig.com.br/


http://www.portalbrasil.net/





sexta-feira, 4 de junho de 2010

Quais as características dos cordados?


Os cordados constituem um filo dentro do reino Animalia que inclui os vertebrados, os anfioxos e os tunicados.

Vertebrados: são animais que possuem coluna vertebral segmentada e crânio que protege o cérebro.

Anfioxos: são animais com corpo de peixe, sem escamas, musculatura segmentada, vivem em ambientes marinhos, sexo separado (machos e fêmeas), fecundação externa e desenvolvimento direto.

Tunicados: são animais que se alimentam por filtração, possuem um notocórdio pelo menos na fase larvar e geralmente tem aparência de um girino.

Os cordados se caracterizam pela presença de notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas branquiais e uma cauda pós-anal em pelo menos uma fase da vida. Os mesmos possuem semelhanças com os animais invertebrados que não tem notocorda em relação ao plano estrutural como simetria bilateral, eixo anteroposterior, metamerismo e cefalização. Os cordados abrangem animais que vivem na água, na terra e no ar.
Eles se dividem em protocordados, os mais primitivos, que não possuem coluna vertebral e caixa craniana. E os eucordados, são os mais evoluídos, pois possuem coluna vertebral e crânio com encéfalo.


Bibliografia: www.wikipedia.org , Imagem : http://2.bp.blogspot.com/_IELqWNBvKKw/SwXCcbaBiMI/AAAAAAAAAUM/kByyvaULXQA/s1600/Tortuga+Bastarda+copy.jpg